Segunda-feira, 25 de Abril de 2011

Se...

E se o 25 de Abril não tivesse acontecido e ainda tivéssemos um partido único, a União Nacional, dirigido autoritariamente por uma quarta geração de ultra-conservadores?

 

E se as colónias não tivessem sido abandonadas e todos os homens válidos (e alguns ligeiramente inválidos) fizessem mais de três anos de serviço militar obrigatório, dois deles no meio do mato de uma Província Ultramarina?

 

E se a Igreja continuasse a ser a religião oficial e não existisse o divórcio e os casais não casados não tivessem quaisquer direitos?

 

E se existisse a censura e não se pudessem ver certos filmes, ler determinados livros e aceder livremente à Internet?

 

E se estivesse em vigor o Condicionamento Industrial e ninguém pudesse fabricar nada sem autorização superior, para evitar concorrência excessiva?

 

E se as leis do trabalho fixassem o valor dos salários, impedissem a greve e considerassem como políticos quaisquer protestos trabalhistas?

 

E se a PIDE/DGS prendesse arbitrariamente quem lhe apetecesse, invadisse a casa das pessoas de madrugada e torturasse os presos políticos, chegando mesmo a bater-lhes no tribunal à frente dos juízes?

 

E se os opositores políticos pudessem ser condenados a longas penas de prisão em condições abjectas, confinados a residência fixa ou deportados para as colónias, expulsos para o estrangeiro ou privados da nacionalidade?

 

E se os funcionários públicos tivessem de ser católicos praticantes e tivessem de assinar um juramento de que não pertenciam a partidos subversivos ou organizações secretas?

 

E se os passaportes fossem condicionados e só válidos para meia dúzia de países?

 

E se o analfabetismo fosse prevalecente e a assistência social tão deficiente que só os pobres a ela recorressem?

 

E se o acesso ao ensino superior fosse condicionado económica e politicamente?

 

E se as profissões tivessem condicionamentos especiais, como as enfermeiras, que não podiam ser casadas?

 

E se as mulheres precisassem de autorização do marido para se deslocar ao estrangeiro?

 

E se os filhos de uma mulher tivessem de ser obrigatoriamente registados como filhos do marido e se mantivesse a classificação de filho ilegítimo?

 

E se os trabalhadores tivessem de pertencer a sindicatos controlados pelo partido único?

 

E se as eleições fossem raras, a oposição limitada em todos os direitos, as listas manipuladas e os resultados aldrabados?

 

E se o Presidente da República fosse eleito por um colégio eleitoral constituído por elementos da confiança do Governo?

 

E se eu não pudesse escrever isto e você não pudesse ler?

publicado por Perplexo às 20:57
link do post | comentar | favorito
102 comentários:
De Anónimo a 25 de Abril de 2011 às 23:56
E,... se hoje tivessemos pão à mesa, trabalho e valor moral, ... não seria tão ou mais importante, que a liberdade condicionada a maus ministros e politicos actuais, que mais não são que um bando de gangs, que nem precisam de rectroescavadoras para nos delipidar de bens!!!

O único bem do 25 de Abril que prevalesse é a crença de que somos livres, quando todos, em vez de alguns, estamos presos, a este bando de pinóquios que hoje nos (des)governam, levando-nos ao que no tempo Nacionalista nunca se imaginou, de estarmos falidos, e a creche de meninos mimados e mentirosos, birrentos e emprouados, continuarem a estar no poleiro para mentirem sem qualquer pejo de que tudo está bem.

Venh o Nacionalismo, venha outra coisa qualquer, tirem-me deste pesadelo de democracia fingida.
De Jorge Soares a 26 de Abril de 2011 às 00:26
Já pensou que talvez não seja o mundo que está errado e sim o senhor anónimo?... e que tal mudar-se para um sitio onde possa ser mais feliz com menos liberdade?.. mas despache-se que como estão as coisas não restam muitos locais desses.

Jorge Soares
De Anónimo a 26 de Abril de 2011 às 10:46
Talvez mudar-me para a Holanda, Alemanha, Dinamarca, França. Noruega, Inglaterra, Luxemburgo, Suiça, Suécia e mais uns quantos países, esses sim, países verdadeidamente democratas, onde se ganha dinheiro e o lugar dos albrabões e corruptos é atrás das grades.
Abram os olhos, carago, e deixem de ser os bobos da festa de uma Europa cada vez mais desenvolvida.
De ML a 26 de Abril de 2011 às 11:00
Como se faz?
De MAGU a 26 de Abril de 2011 às 13:05
FORÇA ANÓNIMO:
Dá-lhes "Pau", essa malta, não sabe, nem quer saber, porque "esta" democracia Portuguesa, para eles tem as suas vantagens, mas volto-o a CITAR, porque conheço os países que cita, mais a Finlândia, menos a Noruega, atenção em trabalho, nada de passeio, e não haja dúvidas, que estamos muito longe da Democracia que por lá se respira.

Talvez mudar-me para a Holanda, Alemanha, Dinamarca, França. Noruega, Inglaterra, Luxemburgo, Suiça, Suécia e mais uns quantos países, esses sim, países verdadeidamente democratas, onde se ganha dinheiro e o lugar dos albrabões e corruptos é atrás das grades.
Abram os olhos, carago, e deixem de ser os bobos da festa de uma Europa cada vez mais desenvolvida.
De Anónimo a 26 de Abril de 2011 às 13:11
Só diz bem deste antro de corrupção, quem nunca passou Badajoz ou quem sobrevive dessa mesma corrupção. Porque quem conhece a civilização Europeia há muito que deixou de acreditar nesta cambada de imbecis que nos conduziram à bancarota.
De Victor Cabral a 26 de Abril de 2011 às 20:44
Tem razâo...sim senhor. Hoje os portugueses sâo mais livres.
Livres de nâo ter emprego, livre dos rapazes deixarem de respeitar os seus maiores, professores, pais.
Livre de termos curruptos em todos os postos do Governo.
Livres de que como eu, ter que ir viver a outro país e criar riqueza para o pais que me acolheu.,e nâo para Portugal como devia de ser.
Sim tudo isso e muito mais, deu-nos o 25 de Abril.
Até casamentos entre pessoas do mesmo sexo...PRECIOSO E BONITO, nâo é?
Livres de mandar as suas filhas a abortar quando queiram......disse suas, as minhas nâo...porque eduquei-as fora deste regime, e fora dessas ideias livres.
Claro até os miudos de 10 anos compram pornografia onde quer que queiram...viva a liberdade do 25 de Abril. Cambada de curruptos e de outras coisas...
De Inês a 26 de Abril de 2011 às 22:39
Sou jovem, e sinto-me indignada no que esta sociedade se tornou! a base da sociedade desapareceu! e tenho muita pena de ver alguns jovens da minha geração " aos caídos" devido a libertinagem que este País permitiu! é doloroso ver uma pessoa jovem que devia estra cheia de vida a não conseguir conquistar a sua propria liberdade!!!!
De MAGU a 26 de Abril de 2011 às 12:28
Não vou defender o "Anónimo".
Mas que defacto esta não é uma Democracia, é uma democracia para alguns.
Veja 27 Paises, da CEE, diga-me outro país, one as diferenças, sociais, são tão grandes como em Portugal, já reparou que o ordenado minimo é +ou- 480 €uros (há quem não os ganhe) e por exemplo o Presidente da TAP, a ganhar 460.000 euros mensais, é uma vergonha, o Presidente (ou governador do) Banco de Portugal, aganhar 3 vezes mais que o do Banco Federal da América, poidia estar aqui a citar, tantos e milhares de casos.
Agora que o anónimo como o Sr. Jorge Soares, diz, se deva mudar para um país onde haja menos liberdade, está mal, ele é tão Português como o Sr., mas talvez não esteja tão bem como o Sr. Jorge Soares, pois se calhar este tipo de democracia, é conveniente para a sua maneira de estar, até politicamente. Falando em politica, que partidos é que acha que tem servido o País, sinceramente, acho que "eles" todos, tem-se servido do Estado, repare, á eleições quem suporta esses partidos, é o Estado, quando devia ser eles próprios, pois tem filiados, que pagam as "suas" quotas, e não tinham nada que receber do Estado, tanto a nível da propaganda, e do vota abaixo. Depois num momento de crise, para nós (Eles estão sempre BEM) qual é o partido, que propõe uma redução de Deputados, nenhum,,,,,,,, Pois é por essas e por outras que eu não acredito também nesta Democracia de Fachada, e como tal vou votar em BRANCO, esperando que o voto em Branco (a Petição Pública, está a correr, o Sr. PR tem que dar solução a esse assunto) passe a valer como um voto de descontentamento, dos politicos que temos, ele que forme um Governo para o Bem de Portugal, que durante 7 anos não haja eleições (ficam caras, a todos nós) o PR que escolha as pessoas válidas deste País, não importa o partido a que pertencem, mas que salvem este Portugal, que é de Todos os Portugueses, estejam eles contentes ou descontentes, Sr. Jorge Soares.
De R a 26 de Abril de 2011 às 12:35
Há um partido que propõe isso.
Talvez devesse ler as propostas de todas os partidos.
O voto em branco poderá ser uma solução ou dar a maioria a um partido que nunca lá esteve e que apresente seriedade e mudança.
A maioria das pessoas não vota mais à esquerda ou à direita por pudor.
Na direita já se viu que não está a solução, nem em partidos jovens, por isso talvez a solução esteja nas verdadeiras pessoas que permitirão que o 25 de Abril acontecesse.
De MAGU a 26 de Abril de 2011 às 12:46
Já agora não sendo pedir muito, R, diga-me qual é o partido, pois creio que já li o manifesto, de todos os partidos com assento na A.R. e não vi nenhum, que tenha proposto, mas podia ter-me passado ao lado, já agora diga-me qual é.
Pois inclusivé quando assinamos a PP para a diminuição dos Deputados, os primeiros a dizerem que não, se bem se lembra, foram os partdos BE e CDU, pois ficariam prejudicados, não entendi se os do centro dirweita o caso do PS e PSD, com mais Deputados, também reduziam na ordem eles todos em 35% menos, é fá cil fazer contas, quem tinha 20 Deputados, ficava com 13, e por exemplo o PS com 97, ficaria com 63 Deputados, ou seja menos 34.
De Sónia a 26 de Abril de 2011 às 00:41
Caro ou cara,
o 25 de Abril não é a mesma coisa que a democracia que hoje temos. O 25 de Abril não tem culpa daquilo que somos hoje, a não ser pelo facto de nos ter dado a possibilidade de sermos o que somos hoje - mas também de todas as outras coisas que fomos incapazes de ser. E se vivêssemos no tempo da outra senhora, você nunca teria podido escrever o que escreveu (pelo menos, sem ter medo das consequências). Que a sua frustração não o faça descarregar no alvo mais fácil. Não há nada no 25 de Abril ou na democracia que nos impeça de termos trabalho, comida e moralidade. A culpa não é da revolução, é do que fazemos todos nós a cada dia.
De Isabel a 26 de Abril de 2011 às 21:11
Gostei do artigo que deu o mote a esta discussão e fiquei surpreendida com os comentários posteriores.
Não podia estar mais de acordo com a Sónia.

Quem viveu o antes do de Abril, compreende certamente o que ganhámos.

Não podemos culpar os políticos, sem nos culparmos a nós próprios. Só temos feito asneiras.

Ao contrário do que então acontecia, os nossos governantes não se au-elegem . Somos nós que votamos neles.

E a nossa força perde-se em lamentos e acusações aos outros, ao invés de nos associarmos em torno de causas, sejam elas cívicas, laborais ou ideológicas.

Há corrupção, há oportunismo, há fome e desemprego.
Há jovens a coleccionar cursos que não lhes servem para nada. Não generalizando, muitos também não fariam grande coisa, pois pouco aprenderam.
Mas as discotecas estão cheias, os concertos também, quase todos têm carro sem trabalhar.

E as famílias? - Parece que falamos de contentes!
O Algarve esgotou na Páscoa. E o pessoal não quer saber de trabalho nem de crise. Quer é uns feriados e umas pontes para arejar.

De lamentar? - Os idosos com reformas mínimas que não ganham nem para os medicamentos.

Mas a culpa não é certamente do 25 de Abril, é do nosso pouco poder reivindicativo !
De Isabel Vasconcelso a 26 de Abril de 2011 às 09:45
Vivi tudo quanto está descrito acima. Não troco liberdade por batatas!
De Araújo a 26 de Abril de 2011 às 10:05
Amigo, belo esforço, mas hoje em dia só mesmo um 31 de Abril...
De AndreM a 26 de Abril de 2011 às 11:43
E se nem mesmo anonimamente fosse seguro ter opinião contrária à oficial? E se tivessemos que levar com ministros-pinóquios sem ter oportunidade de ir a eleições livres periodicamente dizer se estamos a gostar do desgoverno ou não?
Nenhum sistema político é perfeito... o nosso sistema actual está cheio de falhas, principalmente aquelas que são quotidianamente introduzidas pelos políticos que temos e que continuam a ser reconduzidos aos cargos. Há quem não saiba utilizar a liberdade que tem e, mais perigoso, a interprete como algo eterno, que está sempre lá e só implica direitos e não deveres...
Mas, apesar de tudo isto, agradeço a todos os envolvidos o facto de me terem feito nascer num país democrático e livre, sem ditaduras de direita nem de esquerda...
De MAGU a 26 de Abril de 2011 às 11:58
Eu não sei quantos anos, tem o "PERPLEXO", mas está em muitas coisas enganado, pois a minha irmã era Enfermeira do tempo do Salazar, e era casada, aliás esteve casada 3 anos, enviuvou, o 1º marido, morreu de acidente, em 1970 voltou a casar, e já era enfermeira chefa, e nunca ninguém se opus ao "seu" casamento.
Sr. Perplexo, havia muita coisa mal, no tempo de Salazar, havia, principalmente o caso da PIDE, mas, uma verdade, andavamos seguros, saimos à rua a qualquer hora da noite, em sitios que hoje nem de dia, se pode sair, havia respeito, e por favor havia trabalho, só não trabalhava, quem não queria. Diga-me o Salazar morreu Rico ou Pobre, deixou a família "Bem", sabe que não, hoje o que temos politicos, que vão para o Governo, para se governarem a eles à família e aos amigalhaços, até "fazem" Bancos, com que dinheiro, com o nosso. Mas infelizmente passarem para o zé povinho, a facilidade do terem fácilmente o dinheiro, (Subsidios Injustos), de quem nunca trabalhou, e estão a ganhar mais do que aqueles que trabalharam 40/50 Anos, a descontarem, onde essa gente tem só na cabeça, só direitos, não tem a noção de que também tem Deveres, Obrigações e Respeito.
Não quero defender os Funcionários Públicos, mas antes de se "cortar" neles, começava-se a curtar, em 50% dos Deputados, 50% dos Ministros, 50% dos Secretários, em 80% dos Assessores, e 100% dos pseudos funcionários, que estão ou deviam estar nos Ministérios, no Ministério por exemplo da Agricultura, quando distribuí subsidios, a quem não tem direito de o receber, e aqueles que o merecem, recebem uma "miséria" ou nada recebem (Não sou agricultor), mas custa-me ver pessoas receberem subsidios por garranos, que não os tem, porque são animais dificil??? de controlar, pois são criados no estado selvagem, que não dão prejuizo aos "seus" donos, pelo contrário dão prejuizo, a nivel de acidentes e irem comer o que o desgraçado do verdadeiro agricultor, semeou com sacrificio, trabalho.
Sr. Perplexo, já reparou, que fazendo umas pouquinhas trocas, não estaremos pior hoje, que no tempo do chamado Estado Novo, certo, tirando a pide, a guerra colonial (Andei lá ao todo 4 anos e 26 dias, 37 meses de Moçambique) que o Salazar já devia ter entregue, pois não era nosso o dito Portugal Ultramarino, coitados, ficaram piores, os pobres de lá, mas isso já é outro problema. A verdade Salazar "aguentou" as despesas dessa guerra, deixou milhares de Toneladas de Ouro (onde é que ele está). È por isso que eu digo, todos os politicos após o 26 de Abril (O 25 de Abril, não tenho dúvidas, foi Bonito, além do sr. Otelo estar "arrependido") deviam de prestar contas, e aqueles que se "abotoaram" à massa, deviam-na devolver, mas em triplicado, e podem ter a certeza, que dava para pagar a dívida externa, a interna, e dar aumentos aos mais necessitados, e, ainda ficaria muito dinheiro nos Cofres do Estado, e nunca ouviriamos falar no FMI.
Fosse quem fosse, por exemplo Presidente da Tap, EDP Telecon, etc...etc..., não deviam de ultrapassar o seu vencimento de 20 mil €uros, mas estes e outros cavalheiros, passam todos dos 200 mil €uros mensais, fora, o 13º+14º e outras venessas; não puderem acumular vencimentos, alguns 3,4 e 5 vezes ordenados, mesmo depois de reformados, recebem de vários lados, e em vez de grandes reformas, não passarem dos 2.500 €uros. Quando houver alguem com TOMATES para concretizar estas situações, este nosso Potugal, será o melhor País do Mundo.
De tomás sousa a 26 de Abril de 2011 às 14:24
Para o Magu: porque é que existem pessoas que voçê que pensam como eu e como o meu marido e como tantos outros portuguese cansados e decepcionados com quem nos desgoverna e mesmo assim não conseguimos mudar nada?? Onde está a força do povo? O que é preciso para repor a justiçal e a moral social neste país? por favor digam-me. estou farta disto tudo...
De MAGU a 26 de Abril de 2011 às 17:42
D. Tomás Sousa.
Se não conhece ou por acaso não assinou a Petição Pública, vá ao google, faça uma procura - Petição Pública, voto em Branco, e por favor assine, quantos mais assinaturas, mais força haverá, para que o voto Branco, conte como um cartão vermelho, para que os srs. politicos, não andem a brincar com o bom povo Potuguês, numa palavra, que sejam HONESTOS, pois até hoje, não ouvi uma verdade, apenas uma que a comunicação Social, disse que foi uma "gafe" a do sr. 1º ministro ter dito " PARA QUE O PAÍS FIQUE MAIS POBRE" e não é que estamos na Miséria.
De Vcabral a 26 de Abril de 2011 às 20:49
Nâo nâo há gfente de tomates. Esses já se acabaram há muito.
Somente há gente que escreve, que critica, mas que pouco faz por Portugal. Que fez vc hoje pelo seu país?
Nada, presumo.
Ponham-se a trabalhar 12 a 14 horas diarias e verâo que podem fazer muito por esse país que tanto o necessita.

De fernanda domingues a 26 de Abril de 2011 às 12:29
Estou solidária consigo, subscrevo inteiramente tudo o que aqui deixou escrito. Não precisaríamos de cair no exagero de vivermos coagidos, com o fantasma da pide a perseguir-nos. Bem vistas as coisas, hoje temos uma pide mais sofisticada, que domina a informática e outras ferramentas indisponíveis naquele outro tempo. Mas, no que diz respeito à falta de princípios morais, de conduta, de sentido do dever, de servir uma vida pública e não de de servir-se dela, então sim, venha realmente outra coisa qualquer, mas tirem de cena esta tragico-comédia, que pretensiosamente designaram de democracia portuguesa.
De anónima a 26 de Abril de 2011 às 13:50
Sou divorciada com 2 filhos a cargo. Recebo 600 e tal euros por mês, estou a pagar casa. E os meus filhos só não passam fome porque em vez de carne comem sopas de pão ( somos alentejanos )...
O que choro sózinha, só as paredes do meu quarto sabem!
Sinto uma revolta enorme, não merecia isto, trabalho desde os 14 anos!Deus me ajude, que dos homens já nada de bom espero!
Alentejana
De fernanda domingues a 26 de Abril de 2011 às 15:01
Minha cara Anónima, lamento a vida de dificuldades que enfrenta. No entanto e, para seu benefício, terá que fazer a distinção (e não a distorção) dos factos: uma mãe (ou pai) com 2 filhos exclusivamente a seu cargo, mesmo que tivesse um bom salário (quanto poderia ser um bom salário, para si?) tipo mil e quinhentos euros por mês (já seria razoável, para o seu caso), mesmo assim, diria eu, essa mãe ou esse pai, teriam sempre dificuldades de qualquer outra espécie, pois a maternidade e a paternidade devem ser exercidas ambas, ainda que separadamente. Tente ser mais positiva e lembre-se o quão sortudos os seus filhos são, por terem uma mãe que tudo faz por eles, sózinha, mas que o faz apenas porque optou por fazê-lo. Força. Não está sózinha!
De MAGU a 26 de Abril de 2011 às 17:56
Cara amiga Alentejana, eu sou Minhoto, mas antes de ser Minhoto, sou Português, e casos como ao seu e infelizmente, ainda piores, são aos milhares, em todos as Provincias, Distritos e Concelhos, por essa razão é que sinto uma revolta, não do 25 de Abril, mas dos Mamões que temos neste País, que ganham aos milhões, e estaõ nas tintas, para todos os casos como ao seu, e de mais de 4 milhões, senão mais, de pobres neste n/ Portugal.
Não se esqueça que ainda há homens bons, mas eu como homem não me importava de ser governado, por uma mulher como a Cindinha Campos, deputada brasileira, 3 mulheres como ela, este País, em pouco tempo, ficava direito.
Siga este link:
http://www.youtube.com/watch?v=q21rM03_R18
De MAGU a 26 de Abril de 2011 às 18:36
Amiga Alentejana o LINK É ESTE:
http://www.youtube.com/watch?v=G-SHAak_stc
Vale a pena ver.
O caso de ser no Brasil, em Portugal passa-se o mesmo, ou "Alguém" me quer convencer que não.
As
[Error: Irreparable invalid markup ('<máfias>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Amiga Alentejana o LINK É ESTE:
http://www.youtube.com/watch?v=G-SHAak_stc
Vale a pena ver.
O caso de ser no Brasil, em Portugal passa-se o mesmo, ou "Alguém" me quer convencer que não.
As <Máfias da Politica> estão espalhadas pelo Mundo...
Se me mostrarem o politico que tenha passado pela A.R. ou pelos governos, e que esteja pobre, eu vou pedir para ele, pois eu também preciso, mas tenho vergonha de pedir para mim.
De MAGU a 26 de Abril de 2011 às 18:40
Creio que houve um erro:

http://www.youtube.com/watch?v=G-SHAak_stc

[Erro: Margem de benefício inválida irreparável (' ') na entrada. O proprietário deve reparar manualmente. Índices crus abaixo
De MAGU a 26 de Abril de 2011 às 18:52
Erro Reparado.
Obrigado
De anónimo a 26 de Abril de 2011 às 15:11
e que tal ter emprego e dinheiro para pagar as contas do mês sem direito a mordomias? não seria mais importante do que a liberdade de expressão e as politiquices...
De Anónimo a 26 de Abril de 2011 às 16:58
E se pudessemos ir ao posto de combustivel meter 20€ de moral?
De ana a 26 de Abril de 2011 às 17:43
A democracia não é um sistema perfeito, tem muitos defeitos, mas é ainda assim o melhor sistema que se conhece. A democracia continua a ser uma utopia porque só poderia funcionar em pleno se quem escolhe, ou seja, quem elege aqueles que nos governam, tivesse instrução, informação e cultura suficientes para escolher bem. E disso estamos a anos luz, é verdade. Mas basta olhar para os países árabes para perceber o caminho que já fizemos, o quanto nos distancia já da fase bárbara da humanidade. Nem o Nacionalismo nem qualquer regime totalitário ou repressor distribui melhor a riqueza. E aproveitam-se de momentos como este que para se instalarem. É preciso resistir à sua isntalação.
De Helena Salgado a 26 de Abril de 2011 às 19:01
Tem toda a razão! A pesada herança que nos deixaram ,serviu para um gang de bandidos viver à grande, encher os bolsos e poderem ir de fárias para locais paradísiacos, deixando-nos atolados num inferno!
De Fernando Martins Pereira a 26 de Abril de 2011 às 19:33
Prezado Anónimo,
Saí de Portugal e da minha Lisboa com meus pais em 1963 quando fomos para a França e em 1967 ainda adolescente viemos para o Brasil. Não há um dia em que não me lembre da minha pátria e sempre a defendi, quando mal dela falavam. Fiquei orgulhoso do 25 de Abril. Mas hoje, vejo que a democracia só beneficia as elites e os políticos , que são iguais em qualquer lugar do mundo.
São eles que endividam a nação e o povo é que paga.
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Prezado Anónimo, <BR>Saí de Portugal e da minha Lisboa com meus pais em 1963 quando fomos para a França e em 1967 ainda adolescente viemos para o Brasil. Não há um dia em que não me lembre da minha pátria e sempre a defendi, quando mal dela falavam. Fiquei orgulhoso do 25 de Abril. Mas hoje, vejo que a democracia só beneficia as elites e os políticos , que são iguais em qualquer lugar do mundo. <BR>São eles que endividam a nação e o povo é que paga. <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Grandola</A> vila morena, o povo é quem mais ordena". <BR>Portugueses, lembrem-se disso. <BR>Fernando Martins Pereira <BR>Lisboeta
De Afonso Costa a 26 de Abril de 2011 às 19:43
É. O problema deste raciocínio é comparar o pior de hoje com o fascismo. Se se comparasse o melhor de hoje com todas as aberrações da ditadura, o resultado seria muito melhor, e claramente favorável ao 25 de Abril.
De macacosmemordam a 26 de Abril de 2011 às 00:30
É necessário lembrar ou dar a conhecer áqueles que não sabem ainda, tal como aqui se descreveu, qual era a vivência do dia-a-dia que se vivia antes do 25 de Abril de 1974.
E quem não se lembra das partidas dos paquetes, cheios de militares, no cais de Alcantara ou da Rocha de Conde d' Óbidos, em Lisboa. E no regresso, quando eram descarregados, noite dento, os caixões dos que morreram nessa guerra? E os militares estropiados, sem braços ou sem pernas, em cadeiras de rodas ou em moletas, nas zonas do Hospital Militar da Estrela e do Hospital Militar da Artilharia Um?
De Araújo a 26 de Abril de 2011 às 10:10
Espere aí que me está a dar uma novidade: KOSOVO, IRAQUE, TIMOR, ... quer ver que aqueles que foram para lá fardados com uma bandeira vermelha e verde eram espanhóis? E olhe que até parece que foram a troco de nada!
De Anónimo a 26 de Abril de 2011 às 10:45
A troco de nada???? Olhe que está muito enganado...e para que conste, todos os que foram, foram voluntários e não como os que no comentário anterior que vinham de áfrica completamente destroçados... Não comente aquilo que não sabe em memória dos que ficaram mortos em áfrica, sem saberem nem como nem porquê!
De fernanda domingues a 26 de Abril de 2011 às 15:31
Sr. Anónimo, não fique tão irritado com o comentário do Sr. Araújo, porque e eu não o conheço nem sou advogada dele, faça a leitura precisamente ao contrário da sua. Kosovo, Iraque, Timor, etc. foram voluntários sim, mas com o intuito bem definido de sacarem brutos salários, isentos de impostos (sabia?). A ironia do Sr. Aráujo quer frisar isso mesmo. Mas Sr. Anónimo, no tempo a que o Sr. se está a referir (no seu tempo, penso eu) também foram muito para as ex-colónias igualmente mercenários, sim senhor, leu bem, mercenários. Iam para lá, faziam uma, duas, três comissões de serviço. Chegavam à metrópole e já pareciam estrangeiros, compravam bons carros, compravam andares e punham os filhos a estudar nos colégios, porque já se consideravam mais evoluídos. É mentira? Não. É verdade. Conhece Miraflores em Algés? Então eu informo-o: era uma quinta, composta de pequenas vilas de casas bastante humildes, eu morava lá, tinha posto da GNR e Lactário (sabe o que é isso? Era a forma que o governo dos fascistas tinha para garantir às famílias pobres - veja bem os sacanas dos fascistas admitiam que tinham pobres - assistência gratuita, consultas, remédios, alimentação, enxovais para bebés, etc). Resumindo a quinta foi sendo expropriada e começou a ser construído o parque residencial que actualmente lá se encontra (se não conhece, veja na net, não é para qualquer um). Adivinhem que era os compradores? Tirando um ou outro jogador do Belenenses (o Peres, por exemplo), a construção inicial foi toda comprada pelos senhores COMISSIONISTAS-MERCENÁRIOS das (ainda) colónias. E pronto. É só para refrescar algumas memórias, mas principalmente, é para não dar ao pessoal de agora ideias erradas de como eramos no antigamente. Não eramos só poços de virtudes, também tinhamos muitos defeitos. Saudosismo sim, mas de dignidade, honradez, cidadania, mas isso não tem época especial. Há em todas as gerações!
De Helena Salgado a 26 de Abril de 2011 às 19:03
e os mortos e estropiados, vitimas de acidentes, de bebedeiras e drogas, que hoja , na nossa grande liberdade , são perfeitamente aceitáveis?
De te a 26 de Abril de 2011 às 00:47
o 25 de abril revoluçao ' p'ra mim foi uma ilusao , o k melhorou a minha vida foi a evoluçao dos tempos muito trabalho, liberdade de expressao tenho a mesma, nao sou politica antes pelo contrario eu faço alergia aos politicos pk infelizmente sao ordinarios , gente k so sabe DESGOVERNAR...
De Margarida a 26 de Abril de 2011 às 01:09
O seu post é um verdadeiro hino à democracia. Parabéns. E um grande viva ao 25 de Abril e a todos os que lutaram por ele.
De Rosa a 26 de Abril de 2011 às 02:07
Era uma vez um país
que sonhava a liberdade
E que em certo Abril aderiu
ao que sonhou ser verdade...

Tantos cravos - corações
Cheios de Esperança!
D'algumas Almas-Maiores
'inda há lembrança:

O tempo do Zeca Afonso..
Natália Correia, Ary...
E até o Manuel Alegre
Estava ali!

O tempo fez esquecer
O sonho de um mundo novo.
Mas acordai gente! Acordai!
Nós somos o POVO, o mesmo POVO!!!!!!!!!!!!!!!

Pelo Amor ao sonho que não morreu
Rosa

De anónima a 26 de Abril de 2011 às 13:55
Chamo-me Catarina, o Alentejo me viu nascer...
Como a outra ( Catarina ), se for preciso, faço frente...
Porque os poderosos, podem matar uma, duas, todas as rosas...
Mas jamais conseguirão deter a Primavera!...
De José Silva a 26 de Abril de 2011 às 02:11
Este simulacro de democracia em que vivemos tem sido um verdadeiro "ELDORADO" para a classe política e suas familias e "boys", nota-se o medo horrivel que lhes causa a sensação que o Povo está a acordar da ilusão hipnótica e que os pode condenar, mais que não seja a serem minimamente prestáveis nesta sociedade sem excrúpulos, da qual eles não passam de parasitas!!! Liberdade para chamar "Aldrabão" a um 1.º Ministro? que adianta isso se ele é aldrabão ao cubo, acrescido de mais uma infinidade de más condutas??? Isto não é Democracia nenhuma é uma Ditadura muito pior que a do Estado Novo, pois esta rouba o Povo, renega Deus, vende a Pátria e destrói as famílias. Escumalha pura, ladrões, oportunistas e coisas piores ocupam cargos de ministros e deputados. Assim não vamos lá não!!! E chaga de atirarem areia para os olhos do Povo.
De ML a 26 de Abril de 2011 às 10:38
O outro Estado Novo não roubava o pão? não? porque passava tanta fome quem trabalhava? Que tristeza ver os seus a trabalhar e a desmaiar com fome. Em que mundo viveu nessa altura? vá-se catar.
De Castro a 26 de Abril de 2011 às 12:16
Meu amigo, no tempo antigo só não trabalhava quem não queria trabalhar e mais lhe digo, muito ou pouco os patrões nessa altura respeitavam o trabalhador, salvo raras excepções, era uma vergonha para um patrão não pagar o salário do seu empregado no final de cada mês! Agora é a vergonha que se vê... empresas cheias de dinheiro com vencimentos em atraso e a fechar portas. 850.000 desempregados e uma dívida externa sem registo na História. Políticos de caca a ganhar mais que outros muito mais conpetentes de países muito mais ricos que Portugal e o Povo com um ordenado mínimo de 485 Euros, isto quando esse valor é respeitado o que muitas vezes não acontece. Metam o 25 da Abril no traseiro gordo do Soares ou do Almeida Santos, pois esses traidores é que beneficiaram com esta verdadeira palhaçada disfarçada de democracia.
De fernanda domingues a 26 de Abril de 2011 às 16:13
Não tem visto noticiários nas televisões privadas Sic ou Tvi, onde aparecem reportagens com caras e vozes distorcidas para não serem identificadas, dizendo que nas escolas, em plena aula ou no recreio, crianças e adolescentes desmaiam com fome? Muitas vezes a única refeição que tomam é-lhes dada na escola. Não tem reparado? Acontece cá, neste país de SOCRETINOS, num país que acabou com a sardinha a dividir por 3, porque pura e simplesmente acabou com a sardinha. Mas alegrem-se crianças e jovens carenciados e respectivas famílias: chegou o magalhães, o simplex, o merdex e outras coisas acabadas em ex, que não devo aqui dizer, mas que me apetecia muito, sem dúvida porque os meus quase 57 anos me permitem fazê-lo. Haja paciência!
De Carlos Magalhães a 26 de Abril de 2011 às 02:22
Não fique tão perplexo...
Siga o evoluir (ou regredir) na nossa situação desde 1974 e verá facilmente que: a 90% da população (O Povo) o 25 de Abril deu Liberdade para gritar e protestar (sem sucesso) a miséria crescente e o descalabre governativo que estoura dinheiros públicos em regalias e luxos pessoais até uma dívida monstruosa.
Para 10 % da população (Políticos e compadres) isto realmente foi a maior conquista de sempre... grandes ordenados, subsidios para tudo, carros de luxo, reformas vitalícias ao fim de 8 anos a dormir na A.R. cargos de getores públicos com condições milionárias... Ah, grande dia da liberdade... para os políticos sacarem até nada restar!!!
De O SÁTIRO a 26 de Abril de 2011 às 04:29
A esquerda vive da invenção de embustes.
O maior dos últimos tempos é de que o 25 de Abril trouxe essas liberdades que o perplexo diz.
Então o COPCON, os mandados de captura em branco, os saneamentos selvagens, a destruição das empresas, etc...isso é liberdade???
A ocupação militar do País sob o eufemismo de "campanhas de dinamização cultural" (em que o POVO simples e humilde em vários locais correu com os pedantes cheios de luxos militares à pedrada!!!) teve alguma coisa de liberdade?
Não gozem com o Povo!
O POVO soube defender-se no 25 de Novembro...
se for preciso, volta a defender-se
De Rui a 26 de Abril de 2011 às 08:59
Para o O SÁTIRO:
Com que então o que o PERPLEXO afirma é um embuste? Dito de outra forma, para si, o 25 de Abril de 74 foi uma mentira, um plano para enganar o POVO.
Tem o direito a manifestar esta sua opinião, mas do que se trata aqui, é do dia 25 DE ABRIL DE 1974, não do 25 de Novembro, nem do 11 de Março, nem de outros factos, ou datas simbólicas (umas de conhecimento geral, outras não...) que fazem parte da História do nosso país.
Pelo que está escrito nas linhas do seu comentário, de forma clara, e pelo que interpreto nas entrelinhas, preferiria ainda viver no regime anterior. Algumas "coisas" me ocorrem.
Desconheço a sua actividade profissional, mas espero que não esteja no Ensino, na disciplina de História!
Cumprimentos.
De M. Sousa Guedes a 26 de Abril de 2011 às 12:41
Na sua verdadeira base o 25 de Abril de 74 foi uma mentira, um plano para enganar o POVO, sim!!! Em parte o descontentamento dos militares que não queriam ir arriscar o "pelo" para o Ultramar, (aqueles militares de carreira, que julgavam que ser militar era só bota engraxada e farda alinhada) assistirem aos milicianos, aqueles que iam para a guerra, ganharem mais e progredirem mais rápido. A isto somou-se o interesse do PCP de transformar Portugal em mais um satélite da defunta URSS, e os interesses capitalistas "Soarentos", e "Manuel Alegrentos", todos também desertores e traidores.
De MAGU a 26 de Abril de 2011 às 13:28
Sr. Rui, que ninguém tenha dúvidas que o 25 de Abril, foi maravilhoso, mas compreendo o O SÁTIRO, eu por exemplo digo, porque estive presente, com a a pistola à cintura, mais a Pistola Metralhadora FBP, com 4 carregadores + o da pistola , o que dava 180 balas, ainda bem, que não disparei uma, graças a Deus, por isso digo, o 25 de Abril foi Maravilhoso, foi pena, os camaradas que tinham cercado o "quartel" dos da Pide, não terem avançado, pois não haveria mortes de civis, a lamentar.
Agora a partir do 26 de Abril, não me fale, a tentativa do Partido Comunista, formar um governo, para isto virar da extrema direita, para outra Ditadura, de esquerda, isso não haja dúvidas, e o 25 de Novembro, seria uma reposição da Democracia. O problema, foi os "Moscardos e Sanguesugas" que se infiltraram no Aparelho do Estado, que nos levou ao estado, em que o Estado ficou. Vejam a Justiça, grandes roubos (desculpem, grandes desvios), ficam impunes, os policias PSP e PJ, GNR, por azar, dão um tiro em um bandido, vão a tribunal, são "uns" assassinos, Fazendo o filme ao contrário, são eles a levar um tiro, vão para baixo da terra, coitadinhos, e os heróis são os bandidos, vão a tribunal, e os srs. drs. Juizes, mandam-nos embora. Em que País estamos?
De a.marques a 26 de Abril de 2011 às 07:32
E se o árbitro não tivesse marcado aquele penalty como é que seria o jogo?
De Zé Povinho a 26 de Abril de 2011 às 08:25
E se eu não estivesse desempregado?
E se eu conseguisse discernir entre um direito e um abuso como a Lei da greve (devido ao abuso, conceito gasto)
E se eu pensasse mais em trabalhar do que fazer greve.
E se nós evoluíssemos sendo mais passificos e pensassemos mais em trabalhar para desenvolver o país.
E se eu funcionário público pensasse mais em produzir.
E se eu que estou reformado não andasse egoisticamente a tirar o emprego ao meu semelhante.
E se os bares e as discotecas fechassem à meia noite como nos países evoluídos da europa como na suécia, dinamarca, Alemanha, etc.
E se nós portugueses não estivessemos como que se não fosse nada conosco a ser parasitas dos povos nórdicos que trabalham e produzem 10 vezes mais que nós.
E se eu fosse mais realista e tivesse o meu orgulho de não estar constantemente a viver c emprestimos dos outros países.
E se... e se.... e se...
P....., acordem hipocritas, trabalhem e deixem-se de só quererem direitos.
O 25 de Abril feito desta forma só nos prejudicou. Enganam-se a si mesmos, abram os olhos.
Os países nórdicos vêm-nos a nós como nós vimos o ciganos, parasitas.
De touaqui42 a 26 de Abril de 2011 às 10:02
É muitos SEs...... A LIBERDADE é que foi BEM APROVEITÁDA POR POLITICOS RASCAS....que vivem e bem á custa do ZÉ CONTRIBUINTE....GOVERNOS QUE GASTARAM A SEU BEL-PRAZER....e no FIM nada de RESPONSABILIDADES....agoram gritam UNIÃO NACIONAL....mas garantiram mais dinheiro aos PARTIDOS E RETIRAR AO POVO...muitos Ses não é.....os CRAVOS DE ABRIL murcharam para o POVO e como se viu na lapela de alguns POLITICOS os cravos cheios de VIDA.... sabem ... o 25 de ABRIL FOI BOM não foi....temos a tal LIBERDADE...mas alguns (MILHARES) andamos tesos ..... e isso doi.
De ramos a 26 de Abril de 2011 às 15:03
so tenho uma coisinha a dizer.
tenho pena do meus país e de quem sustenta essa cambada toda.
não é etsando aqui a dizer mal disto, mal daquilo que vamos resolver.
para mim, que tenho 30 anos e que naõ percebo nada de politica a meu ver nós,PORTUGAL, temos 2 saídas: expressamos o nosso voto naquele que mais corresponde aos ideais de um país que amamos e que queremos k de a volta à situação rasca que vivemos OU como queiram, um 31 Abril, 11 Março como lhe queiram chamar, e preferia "Uma Lavagem" . Juntar o povo, marchar para Lisboa, expulsar do nosso territorio o FMI, Expulsar Socrates,Portas,Jeronimos,Cavacos...etc.
Juntos pelo povo, nomear alguem que nos lidere, mudando a constituição de maneira a que a corrupção seja PUNIDA, que exista uma justiça que proteja quem lhes paga os ordenados, que os deputados não possam usufruir dos previlegios que hoje têm, remuneração baixas para os politicos, reduºção de minist´rios, ministros,secretarios,secretarios de secretarios, automoveis topo de gama(Viva aos autocarros) dar o poder ao povo. dar o poder a quem sofre na pele.
De touaqui42 a 30 de Abril de 2011 às 15:09
Meu amigo, SE UM DIA o VERDADEIRO POVO fizer UMA MANIFESTAÇÃO SÉRIA EM LISBOA.... a minha PESSOA deslocar-se á de bengala de muletas .....de mostrar que esses SeSSSSSSSS. são demais para POLITICOS QUE NUNCA DEMOSTRARAM RESPEITO PELO POVO E CONTRIBUINTE....sou como direi UM ANÓNIMO no meio do POVO, mas já que o 25 de ABRIL me deu a LIBERDADE de mostrar o meu desagrado pela cambada que mais não pretende MÃO NO AR = AMEN.

Comentar post

mais sobre mim


ver perfil

seguir perfil

. 21 seguidores

Veja também:

"Pesquisa Sentimental"

 

 

contador

pesquisar

posts recentes

Concurso de blogues

Voltarei

Silêncio...

Horta e Alorna

A Selecção, minuto a minu...

Cosmopolis

Millôr Fernandes

A maçã chinesa

Transigir ou não transigi...

EDP, o verdadeiro escânda...

arquivos

Janeiro 2013

Julho 2012

Junho 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Janeiro 2008

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

who?

Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!

subscrever feeds